IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE MIRANDA HOBBES

vivitblog-post126-in-da-house-apartamento-de-miranda-hobbes-capa

E depois de vermos como viviam a princesinha da Park Avenue, Charlotte York e a descolada do Meatpacking District, Samantha Jones, chegou a hora de ir até o Upper West Side e conhecer o apartamento de Miranda Hobbes, a advogada sarcástica, descrente, porém divertidíssima. Minha preferida (depois da musa-mor, claro)!

Nas primeiras temporadas, quase não vemos o apartamento, que era bem mais simples. Mas logo que Miranda se torna socia do escritório em que trabalha, ela compra um belo local, num predio pre-war, no bairro chique e descolado de Manhattan, mostrando que, assim como seu estilo evoluiu ao longo da serie e ficou mais sofisticado, sua casa também refletiu essa evolução. Aliás, Miranda é a única das quatro amigas que contratou uma profissional para decorar seu apartamento (quem lembra desse episódio, no qual sua decoradora ‘rouba’ seu affair e até se casa com ele?! Poor Miranda!).

vivitblog-post126-in-da-house-apartamento-de-miranda-hobbes

Na sala, tons neutros, com algumas cores sóbrias nas almofadas e poltrona, com uma lareira linda desativada e o sofá de frente pra porta de entrada, que ‘recebe’ os convidados. A mesa de jantar em madeira ebanizada funciona mais como home office, do que para refeições (me identifiquei!rs). E esse cd player Bang&Olufsen, da quarta foto, que todos os pobres mortais no inicio dos anos 2000 desejaram ter?! A cozinha é toda charmosa com esse azulejos coloridos na parede e a bancada azul, sendo o único ambiente com uma cor mais predominante. No quarto, a cama com estrutura em ferro tubular (não confundir com essa) e colcha em tons de cinza. Sobre os criados de vidro temperado e madeira, abajures para aquecer o ambiente.

A decoração é leve. Nada de pinturas coloridas ou com papeis de parede. As estampas também ficam de fora e poucos e bons moveis preenchem os ambientes, todos bem iluminados com luz natural, além de varias luminárias para dar aconchego. São espaços sem exageros, mas muito bem resolvidos. Simples e diretos, como sua dona, que cumprem bem sua função.

De todos, e olha que ainda não chegamos ao final, esse é o apartamento que mais combina comigo, já que o da Charlotte é muito clássico: chique, porém antiquado e da Samantha é mínimal demais pra mim: prático, mas parece um quarto de hotel. Sem falar no da estrela principal, Carrie Bradshaw. Mas isso fica pra próxima semana, pra finalizar com chave de ouro nossas comemorações.

E você, qual apartamento mais gostou até agora?! Se conseguiu se decidir, conta aqui nos comentários!

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE SAMANTHA JONES

vivitblog-post123-in-da-house-o-apartamento-de-samantha-jones-capa

Dando continuidade ao mês de comemoração dos 18 anos da estreia de Sex and the City, hoje é dia de conhecer o apartamento de Samantha Jones, a mais, digamos, ‘liberal’ das quatro amigas (dizem as más línguas, que ela era ninfomaníaca, mas adoramos ela mesmo assim).

Samantha é do tipo “ame ou odeie”, sem meio termo mesmo. Uma relações públicas independente, bem-sucedida, presença garantida nas listas V.I.P. de Manhattan. Vaidosa e super orgulhosa do próprio corpo no auge dos seus 40 e poucos anos, sempre quebrando tabus e mostrando toda sua ousadia através de suas roupas e estilo. Claro que Samantha não poderia viver por muito tempo no nobre e tradicional bairro do Upper East Side, e por isso na terceira temporada, ela se muda para um loft caríssimo no Meatpacking District, região na época ainda degradada pela prostituição em processo de revitalização e hoje point das melhores grifes, restaurantes e hoteis, mostrando que ela era uma pessoa antenadíssima e livre de preconceitos.

vivitblog-post123-in-da-house-o-apartamento-de-samantha-jones

O móvel de destaque no apartamento de Samantha não poderia ser outro, senão a cama. Nada de sofás, mesas e cadeiras, mas sim um espelho estrategicamente posicionado, além de uma poltrona e alguns pufes, para acomodar os convidados. A cama fica centralizada e coberta com uma manta vermelho intenso, nada discreta, como sua dona. Aliás, Samantha é a personagem que mais se arrisca nas cores em sua casa, com uma cozinha toda em azul-claro e banheiro com revestimento verde.

Outro detalhe interessante, é que, por ser um loft, os ambientes ficam integrados e por isso a ‘divisão’ de hall de entrada/corredor de circulação e quarto, foi feita por uma cortina em voil, instalada atrás da cama, fazendo as vezes de cabeceira também e criando um ‘filtro’, dando um ar misterioso para quem chega no apartamento. A combinação de todos esses elementos traduz perfeitamente a personalidade de sua dona. E isso é o mais importante num projeto de interiores: refletir os usuários em cada detalhe.

Gostou desse apartamento mais fresh e com cores pontuais? Ou ainda prefere o da Charlotte, mais neutro e requintado, que você viu nesse post da semana passada?! Comenta aqui ou espere até o próximo apartamento!

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE CHARLOTTE YORK

Há 18 anos, apareciam pela primeira vez na nossa televisão Carrie, Charlotte, Miranda e Samantha. Era 06 de junho de 1998, a estreia de Sex and the City e para muitos, o inicio de uma nova era!rs O responsável pelos projetos dos ‘apartamentos’ mais desejados da época, foi o designer de interiores Jeremy Conway, que acabou criando mais do que cenários. Criou referencias de um ‘New York lifestyle’ ideal e que durante as seis temporadas mostrou a evolução da personalidade de cada personagem em seus apartamentos.

vivitblog-post120-in-da-house-sex-and-the-city-apartamento-charlotte-york-capa

E pra comemorar esse feito, o IN DA HOUSE vai mostrar tim-tim por tim-tim dos quatro apartamentos mais charmosos de NY, cada semana, uma personagem. Começando pela princesinha da Park Avenue, Charlotte York.

Charlotte trabalhava com curadoria de arte para uma galeria e por isso sempre esperei que seu apartamento fosse moderno, cheio de obras descoladas de novos artistas, mas ao contrario disso, seu apartamento refletia mais seu estilo pessoal: preppy e impecável, bem condizente com seu endereço: o Upper East Side nova-iorquino.

vivitblog-post120-in-da-house-sex-an-the-city-apartamento-charlotte-york

O apartamento é todo em tons claros, bem feminino, com mobiliário clássico, cheio de detalhes delicados. O hall de entrada e o corredor que leva a suíte principal, são os únicos ambientes mais escuros, devido aos painéis de madeira que revestem as paredes, criando um contraste com o restante dos cômodos. A sala de jantar é bem iluminada, com cortinas em tecido nobre e papel de parede suave. As flores naturais mostram o cuidado de uma legítima ‘real housewife of New York’.

Longe de ser meu favorito, acho lindo e tenho que admitir que é a tradução perfeita de um apartamento pre-war numa das regiões mais nobres ($$$$) de Manhattan e apesar de não fazer meu estilo, arquitetonicamente falando, ele transmite uma paz, requinte e tranquilidade, que dá até vontade de ser rica e morar do lado direito do Central Park, nénão?!rs

E você, gosta do estilo-Charlotte-de-ser-e-viver?! Conseguiria manter essa organização e cuidado aos mínimos detalhes?! Conta aqui nos comentários o que achou desse apartamento.

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: AS CASAS DE KHLOÉ E KOURTNEY KARDASHIAN

vivitblog-post110-in-da-house-khloe-and-kourtney-kardashian-houses-capa

Nada de simplicidade, mas sim muita suntuosidade! Não poderia ser diferente, em se tratando da família mais famosa dos Estados Unidos: as Kardashians.

As irmãs Khloé e Kourtney Kardashian dividem um reality show, a vizinhança e até o designer de interiores, Marty Lawrence Bullard. Mas em se tratando de suas casas, as duas mostram ter estilos distintos. Enquanto Khloé apostou em ambientes com ares de ‘oriente médio glamuroso’, Kourtney preferiu investir em peças de design internacional e obras de arte descoladas, tudo com um toque moderno sem perder o aconchego. Quer ver?

kardashians-02

kardashians-01

Alguns anos atrás, Kourtney comprou a casa de 1035m2 em estilo Toscano, do ex-jogador de basquete Keyshawn Johnson. Na foto, ela aparece em seu home office, mobiliado com mesa vintage de Jules Leleu e cadeira de Pierre Jeanneret. Na parede, obras de Harry Benson, como a foto de Mia Farrow e Frank Sinatra no famoso Baile Black and White de Truman Capote. O toque de cor fica por conta da tela de Bridget Riley, enquanto o Batman, de Herb Ritts dá o ar fun.

vivitblog-post110-in-da-house-khloe-and-kourtney-kardashian-houses-01

O hall de entrada é bem iluminado e dali pode-se avistar a varanda e o jardim. Na sala de jantar, vemos novamente as cadeiras de Pierre Jeanneret, dessa vez com assento estofado, compondo com a mesa desenhada pelo designer para este projeto, sob pendente de José Esteves. Na parede, o trabalho do artista, e um dos maiores símbolos da pop art, Roy Lichtenstein.

kardashians-04

No living, os tons neutros, a mistura infalível de preto e branco e a simetria na disposição dos móveis, ajudaram a destacar peças valiosas como o piano de cauda Steinway & Sons (marca utilizada por John Lennon e considerada a melhor do mundo), o tríptico de Richard Serra, acima da lareira e a poltrona Alta, conhecida também como Easy Chair (e sonho de consumo particular), de 1971 e uma das primeira peças desenhadas por Oscar Niemeyer.

vivitblog-post110-in-da-house-khloe-and-kourtney-kardashian-houses-02

No quarto da filha do meio, Penelope, instalação em neon (a-pai-xo-na-da) e manta Hermès. Para o filho caçula Reign, cortina com estampa ikat, tons neutros em cru e cinza, e bichos de pelúcia que lembram o tema ‘safari’.

vivitblog-post110-in-da-house-khloe-and-kourtney-kardashian-houses-03

Na brinquedoteca das crianças, poltrona vermelhas em fiberglass, pintura com tinta para lousa na parede lateral e palco para as ‘apresentações’ e brincadeiras. Para Kourtney, um quarto em tons neutros, com peças vintage, como as poltronas de Jean-Michel Frank e a mesa belga, dos anos 70, garimpada em um antiquário e obras de James Turrell acima da cama. Tudo acompanhando a mesma linguagem dos outros ambientes da casa.

Khloé comprou sua casa pouco tempo depois da irmã mais velha, em estilo Mediterrâneo, com cerca de 900m2 e que pertencia ao cantor Justin Bieber. No pátio, os pés de limão siciliano reforçam o clima da casa e onde Martin Lawrence Bullard desenhou ladrilhos, que foram utilizados para revestir a lareira.
No living, o papel de parede no teto e as lanternas penduradas nos levam para um estilo marroquino. A fotografia acima da lareira é do artista Patrick Demarchelier.
Tons neutros e tranquilos, tecidos nas paredes e teto, junto com texturas super aconchegantes nos sofás e almofadas, trazem o clima ideal para a sala de cinema de Khloé.
As bancadas brancas da cozinha são em silestone, uma pedra artificial, resultante da mistura de quartzos e resinas, que deixam o material extremamente resistente a manchas, quebras e riscos, contrastaram lindamente com o piso em madeira ebanizada.
A sala íntima de Khloé é toda revestida em seda e abriga um sofá vintage, mostrando novamente que um bom projeto de interiores trabalha, de uma maneira coesa, a mesma linguagem em todos os ambientes.
O que significa esse closet gigantesco?! Sonho de qualquer mulher, né! O pendente de cristal ilumina a cômoda com gavetas e um recurso bem pouco utilizado aqui no Brasil pode ser visto mais uma vez: papel de parede no teto. Fica muito interessante! E como uma boa Kardashian, Khloé tem seu camarim. É acordar e correr pro cabelo e maquiagem!
Esse foi o post mais gigante ever! Perdoem essa Kardashian-Jenner-maniac aqui. Eu sou #teamkhloé na TV, mas falando como arquiteta, sem dúvidas a casa de Kourtney ganhou minha atenção especial, com seu mobiliário de design mid-century e as obras de arte por todo lado, que só quem gosta muito, entende.
Gostaram do #indahouse de hoje?! Qual é sua irmã preferida e qual estilo gostam mais?! Conta aí!
Beijo, outro, tchau!

AMODORO: PORCELANA MODERNINHA

vivitblog-post97-evelyn-tannus

Completamente apaixonada por essa linha de porcelanas da artista plástica Evelyn Tannus! O estilo urbano e contemporâneo das peças traz motivos femininos, religiosos, étnicos e mitológicos nas ‘tatuagens’. Já tinha visto no instagram e essa semana li na Vogue Brasil deste mês sobre as luminárias, vasos e esculturas da “linha azul e branca” , que dão ar total cool à decoração das mais moderninhas (a.k.a. eu), que adoram peças fun por todos os cantos da casa.

Quem quiser dar uma olhada, estão à venda no site da artista, com valores a partir de R$350 e a luminária é minha peça favorita, ok?! #ficaadica

foto: www.followthecolours.com.br