IN DA HOUSE: APARTAMENTO PERSONALIZADO

Quem não gosta de exclusividade?! Até na moda existe a customização, que deixa alguma peça de roupa ou acessórios único, de um jeito que só você tem, por que na arquitetura seria diferente?! Só que aqui nós chamamos de PERSONALIZAÇÃO que além de atender especificamente as necessidades do cliente e sua família, torna o imóvel mais valorizado. E foi isso que meu sócio e eu, do STUDIO A+P (a.k.a. Vivian e Flavio), fizemos neste projeto: transformamos os desejos desses clientes em soluções espaciais interessantes, unindo o estilo urbano de um, com a busca por aconchego do outro, resultando em um apartamento contemporâneo, com espaços integrados, todo automatizado via celular, tablet e painel digital e ao mesmo tempo utilizando materiais naturais como couro, linho, madeira e muito verde.

Olha como ficou (modestia à parte) lindo! <3

fotos: Nick Dalla

No Living/Home Theater a iluminação tem que ser perfeita. Por isso, utilizamos luminárias no frame, essas sem borda no forro de gesso, que são mais modernas e clean, abajures e iluminação dimerizada, que mudam a intensidade de luz de acordo com a necessidade em todo ambiente.

Outro item importante levado em consideração é a acústica, que aqui foi tratada com placas específicas pra essa finalidade e que no final, compuseram super bem com a decoração. Além das cortinas de linho e tapete que também contribuem com a acústica do espaço.

E o que seria de um Home sem conforto?! Será que um sofá de 5m de comprimento e regulagem em todos os módulos ajuda?! Abso-f*-lutely!

O Lavabo pode não ser a estrela principal de um apartamento ou casa, mas com certeza é um show à parte, neste caso. Cuba e parede em Silestone e o restante todo revestido em espelhos. Até o teto! E por que não?!

Duas chaises em linho verde (olha o greenery aqui, gente!) ao mesmo tempo em que integram os ambientes, fazem a transição do living pra varanda.

Com a divisão entre sala e varanda eliminada, através da retirada das portas que dividiam esses ambientes, a sala de jantar foi parar na varanda, de onde se tem a vista pra cidade. O jardim vertical traz a natureza pra dentro do apartamento e emoldura a mesa de jantar, que acomoda até 12 pessoas nas cadeiras ‘The Chair’, de Hans Wegner.

A cozinha é um dos meus xodós nesse projeto. Ampla, moderna, com ilha central para cooktop e balcão de refeições. Com o acesso à área de serviço disfarçado por trás da cozinha, criamos um espaço muito mais interessante e funcional com a eliminação da porta que separava os dois ambientes.

A suíte do casal foi projetada com base em suítes de hoteis, com cabeceira em couro caramelo e painel em laca fendi. No banheiro, a bancada fica de frente pra quem entra e funciona como bimbo que protege a área de banho e banheira.

E pra finalizar, o hall de entrada exclusivo dos proprietarios, com porta de abrir e correr em lâmina de madeira louro pardo.

Faltaram só as fotos do “antes e depois”, que mostram a diferença gritante entre a planta original e a personalização que fizemos. É assim que se valoriza um imóvel: bons profissionais, cliente com a mente aberta e projeto inusitado.

IN DA HOUSE: GREENERY

Hoje o IN DA HOUSE não vai mostrar a casa de nenhum famoso, mas vai te mostrar como deixar sua casa mais fresh com a cor do ano. Todo ano a Pantone anuncia a cor pro ano que se inicia e pra 2017 a escolhida foi o verde GREENERY, um tom ‘refrescante’, com cara de anos 90, que remete a ambientes mais praianos, talvez pelo lado ‘natureba’ da cor em sim, talvez pra nos lembrar de nos desconectarmos um pouco do mundo digital e trazer a natureza pra perto da gente.

Claro que não é uma cor tão versátil quanto foi o Rose Quartz de 2016 (ano que ganhou mais outra cor também, o Serenity), mas estranhamente, as duas cores ficam muito interessantes juntas e nem precisa ser fã da ‘Estação Primeira de Mangueira’ pra experimentar essa mistura.

Quer ver como usar o GREENERY na sua casa com muito estilo?! Então olha só as peças que separei.

Como o jornal New York Times publicou semana passada, GREENERY é a cor da esperança, que antecede a chegada da primavera (no hemisfério Norte). E segundo a diretora executiva da Pantone, Leatrice Eiseman, é isso mesmo. A cor de 2017 evoca as palavras com ‘re’: regenerar, refrescar, revitalizar e renovar, como a primavera inicia um novo ciclo para as plantas.

Já pra mim, a esperança é que 2017 seja mais tranquilo, menos estressante, com uma (ou duas) ferias e ambientes mais RElaxantes. Bem-vindo, GREENERY!

IN DA HOUSE: O ESCRITORIO DE REBECCA TAYLOR EM NY

O escritorio de Rebecca Taylor em NY é pras mais românticas e pras mais moderninhas também, provando que essa mistura rende muita coisa boa.

Ambientes mais femininos tem base neutra, tem cor-de-rosa, tem floral e mix de estampas (o composès de antigamente). Mas tudo depende da intenção e criatividade do arquiteto, que nesse caso, aproveitou os tons neutro pra inserir móveis de personalidade; usou o rosa sem deixar o ambiente infantil; instalou um papel de parede floral com fundo preto, super atual; misturou estampas nas almofadas florais, com o sofá em toile du jouy. O resultado você confere aqui:

vivitblog-post152-indahouse-escirtorio-rebecca-taylor-nova-york

O ambiente foi projetado para refletir a marca da estilista e sua personalidade. A mesa branca com as cadeiras em fibra de vidro cor-de-rosa de Charles e Ray Eames formam o par perfeito, tendo de fundo o mural onde Rebecca coloca suas inspirações, misturadas aos desenhos de seu marido, o artista Wayne Pate.

O piso é um show à parte, feito com stencil, criando essa geometria em branco, cinza e rosa claro. As poltronas laterais são vintage e foram cobertas com uma manta em pele de carneiro. O modelo do sofá é George Smith, mais arredondado e com rodízios nos pés, revestido em estampa toile du jouy preto e branco, contrastando e compondo com o papel de parede floral, que é forte e suave ao mesmo tempo, mas com certeza impactante.

Livros nas prateleiras, pilhas de livros no chão, quanto mais livros, melhor. Além de fontes de pesquisa e inspiração, são ótimos na decoração. O escritório de Rebecca Taylor é o exemplo perfeito do novo ambiente feminino: feito pra mulher moderna, sem perder o romantismo.

E você, o que achou desse projeto? Sua cara ou não?! Confesso que sou mais ‘moderninha’ que isso, mas me rendi a essa mistura tão certeira. Até o próximo #INDAHOUSE. Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O NOVO SPA CHANEL NO RITZ PARIS

Depois de quatros anos passando por uma reforma, o Ritz Paris reabre suas porta com um projeto de interiores très chic. Mas o que chama atenção mesmo é o Spa, com sua piscina neoclássica e seda por toda parte, criado para ser um novo espaço de super-luxo na cidade. Vem ver o novo Spa Chanel no Ritz Paris nesse IN DA HOUSE chiquérrimo de hoje!

vivitblog-post141-in-da-house-uma-volta-pelo-novo-spa-chanel-no-ritz-paris

A inspiração foi o próprio apartamento de Coco Chanel (que você viu neste post) da Rue Cambon, que era mais um ‘apoio’ da designer, que foi residente do Ritz Paris por 40 anos. O Spa inclui cinco salas de tratamento onde o cliente pode experimentar cinco tipos de massagens com óleos nomeado como seus perfumes mais icônicos: 5, 19 e 22. A intenção é oferecer um experiência multisensorial, relaxante para o corpo e mente.

E você, o que achou? Eu ainda tô em choque com tanta delicadeza e sofisticação. Com certeza, Gabrielle aprovaria.

Spa Chanel no Ritz Paris, 15 Place Vendôme, 75001 Paris

IN DA HOUSE: A CASA DE ISABELLA FIORENTINO

vivitblog-post138-in-da-house-a-casa-de-isabella-fiorentino-capa

Quando se une arquitetura, moda e design, não tem como dar errado. A CASA DE ISABELLA FIORENTINO tá aqui pra comprovar essa mistura certeira. Um projeto contemporâneo com base na arquitetura modernista brasileira, que é a cara do arquiteto Marcio Kogan com pitadas de cores e muito verde, mostrando a personalidade da apresentadora e ex-modelo também. Duvido você não ficar de boca aberta com o IN DA HOUSE de hoje.

vivitblog-post138-in-da-house-a-casa-de-isabella-fiorentino

‘Tio Marcio’ sempre arrasando! <3 Esse é o tipo de projeto que faz meus olhos brilharem e meu coração de arquiteta acelerar. Mais meu estilo, impossível! Nessa casa, fica nítido que, quando o projeto é de qualidade, os ‘adornos’ são desnecessários e dão lugar aos detalhes, que nesse caso, não foram poucos. Uma arquitetura zero caricata e, o mais importante, atemporal.

Vou ali suspirar mais um pouco e já volto.

Beijo, outro, tchau!