NOVA YORK DESCOMPLICADA: A ARTE DE VIK MUNIZ NO METRÔ

Nova York tem várias estações de metrô com obras de arte de diferentes artistas. São exposições permanentes, numa parceria entre a companhia que administra o metrô e artistas diversos que expõem suas obras, permitindo que milhares de pessoas tenham acesso à arte, sem precisar entrar num museu.

E passeando pelo Snap da Cami Cilento (vale muito a pena seguir a Camila do iamleaving2day, tanto no Snapchat, onde ela mostra seu dia-a-dia na Big Apple e dicas incríveis, quanto no Instagram, com suas fotos lindas), fiquei encantada pelos mosaicos hiperrealistas e divertidos do artista brasileiro Vik Muniz, nas paredes da estação do metrô que ela mostrou.

Pesquisando mais sobre a obra, vi que os mosaicos ocupam as paredes de uma, das três estações da nova linha do metrô inaugurada em janeiro deste ano. O interessante, é que essa ampliação foi concebida em 1929, mas começou a sair do papel só em 2007 e pretende alcançar um total de 16 estações, conectando desde a Rua 125, no Harlem, até a Rua Hannover, no coração de Wall Street. O que hoje são 3km, vão chegar a 13,7km ao final da ampliação completa.

O mural de Vik Muniz, batizado de Perfect Strangers, conta com 30 personagens em tamanho real e pode ser visto por você -e por mais de 200mil pessoas por dia, que passam por ali- na estação da Second Avenue com a 72nd St, linha Q. Além de Vik, artistas como Chuck Close e Sarah Sze também possuem trabalhos expostos na estação.

Então já sabem, pros sortudos e felizardos que estiverem indo pra Nova York (espero estar inclusa nessa lista, Deus!), não deixem de ver, fotografar e me contar tudo sobre esses murais lindos depois!

Imperdível!

fotos: architecturaldigest.com, gothamist.com, mnn.com, upout.com, lilkidbigcity.com

IN DA HOUSE: A CASA DESCOLADA DE FRAN MONFRINATTI

É como dizem: a casa é o reflexo de seus moradores. E nesse caso, com donos tão descolados, esse apartamento não poderia ser diferente. A casa da influencer Fran Monfrinatti é uma aula de design, com suas peças assinadas e obras de arte espalhadas por todos os cantos. Já falei pra ela que, quando eu crescer, quero morar num lugar assim!rs Olha essas fotos e fala se não é um sonho, pra que curte arquitetura e interiores.

Começando com a escolha do apartamento, projeto do conceituado (and ídolo) Isay Weinfeld. São 450m² no primeiro andar do Edifício Panorama, nos Jardins, São Paulo, com portas-balcão e generosas varandas, que se abrem na altura das copas das árvores, transformando o apartamento em casa.

Mantendo a identidade do projeto original, mas integrando os ambientes ao máximo, o apartamento foi seccionado em três volumes: sala com cozinha para receber os amigos, home theater e suíte master (e bota MASTER nisso: são 120m² de área), todos revestidos com muita tinta branca, concreto aparente, portas/paineis em aço carbono e obras de arte por todos os lados.

Esse mood artsy, dá ares de galeria ao apartamento, com iluminação indireta, que proporciona a sensação de “showroom de loja de design”, devido à quantidade e variedade de objetos de diferentes épocas e correntes artísticas, alguns garimpados (destaque para o boneco Playmobil customizado como ‘Papai Noel rebelde’, encontrado numa oficina de motos) e muitos assinados por grandes nomes como Patricia Urquiola, Jean Prouvé, Sérgio Rodrigues.

A concepção do projeto foi feita por Marcello Maksoud, publicitário, chef, designer, curador e diretor de estilo da loja Benedixt e marido de Fran, a rainha do hi-lo, com um radar apurado pra tudo que é descolado. Alguma dúvida de que essa mistura dos dois deu super certo?! Fran acredita que existe um total diálogo entre moda e decoração. Por isso, as combinações inusitadas, que mostram a personalidade da shoelover, aparecem nessa profusão de moveis, objetos, cores -talvez exagerada à primeira vista e que não passa de cara, a ideia de que ficaria bem junto- mas totalmente harmônica quando se presta atenção com um olhar mais apurado. Um verdadeiro ‘parque de diversões’ para apaixonados por arquitetura, arte, moda e decoração. Incomum e encantador!

IN DA HOUSE: APARTAMENTO PERSONALIZADO

Quem não gosta de exclusividade?! Até na moda existe a customização, que deixa alguma peça de roupa ou acessórios único, de um jeito que só você tem, por que na arquitetura seria diferente?! Só que aqui nós chamamos de PERSONALIZAÇÃO que além de atender especificamente as necessidades do cliente e sua família, torna o imóvel mais valorizado. E foi isso que meu sócio e eu, do STUDIO A+P (a.k.a. Vivian e Flavio), fizemos neste projeto: transformamos os desejos desses clientes em soluções espaciais interessantes, unindo o estilo urbano de um, com a busca por aconchego do outro, resultando em um apartamento contemporâneo, com espaços integrados, todo automatizado via celular, tablet e painel digital e ao mesmo tempo utilizando materiais naturais como couro, linho, madeira e muito verde.

Olha como ficou (modestia à parte) lindo! <3

fotos: Nick Dalla

No Living/Home Theater a iluminação tem que ser perfeita. Por isso, utilizamos luminárias no frame, essas sem borda no forro de gesso, que são mais modernas e clean, abajures e iluminação dimerizada, que mudam a intensidade de luz de acordo com a necessidade em todo ambiente.

Outro item importante levado em consideração é a acústica, que aqui foi tratada com placas específicas pra essa finalidade e que no final, compuseram super bem com a decoração. Além das cortinas de linho e tapete que também contribuem com a acústica do espaço.

E o que seria de um Home sem conforto?! Será que um sofá de 5m de comprimento e regulagem em todos os módulos ajuda?! Abso-f*-lutely!

O Lavabo pode não ser a estrela principal de um apartamento ou casa, mas com certeza é um show à parte, neste caso. Cuba e parede em Silestone e o restante todo revestido em espelhos. Até o teto! E por que não?!

Duas chaises em linho verde (olha o greenery aqui, gente!) ao mesmo tempo em que integram os ambientes, fazem a transição do living pra varanda.

Com a divisão entre sala e varanda eliminada, através da retirada das portas que dividiam esses ambientes, a sala de jantar foi parar na varanda, de onde se tem a vista pra cidade. O jardim vertical traz a natureza pra dentro do apartamento e emoldura a mesa de jantar, que acomoda até 12 pessoas nas cadeiras ‘The Chair’, de Hans Wegner.

A cozinha é um dos meus xodós nesse projeto. Ampla, moderna, com ilha central para cooktop e balcão de refeições. Com o acesso à área de serviço disfarçado por trás da cozinha, criamos um espaço muito mais interessante e funcional com a eliminação da porta que separava os dois ambientes.

A suíte do casal foi projetada com base em suítes de hoteis, com cabeceira em couro caramelo e painel em laca fendi. No banheiro, a bancada fica de frente pra quem entra e funciona como bimbo que protege a área de banho e banheira.

E pra finalizar, o hall de entrada exclusivo dos proprietarios, com porta de abrir e correr em lâmina de madeira louro pardo.

Faltaram só as fotos do “antes e depois”, que mostram a diferença gritante entre a planta original e a personalização que fizemos. É assim que se valoriza um imóvel: bons profissionais, cliente com a mente aberta e projeto inusitado.

IN DA HOUSE: GREENERY

Hoje o IN DA HOUSE não vai mostrar a casa de nenhum famoso, mas vai te mostrar como deixar sua casa mais fresh com a cor do ano. Todo ano a Pantone anuncia a cor pro ano que se inicia e pra 2017 a escolhida foi o verde GREENERY, um tom ‘refrescante’, com cara de anos 90, que remete a ambientes mais praianos, talvez pelo lado ‘natureba’ da cor em sim, talvez pra nos lembrar de nos desconectarmos um pouco do mundo digital e trazer a natureza pra perto da gente.

Claro que não é uma cor tão versátil quanto foi o Rose Quartz de 2016 (ano que ganhou mais outra cor também, o Serenity), mas estranhamente, as duas cores ficam muito interessantes juntas e nem precisa ser fã da ‘Estação Primeira de Mangueira’ pra experimentar essa mistura.

Quer ver como usar o GREENERY na sua casa com muito estilo?! Então olha só as peças que separei.

Como o jornal New York Times publicou semana passada, GREENERY é a cor da esperança, que antecede a chegada da primavera (no hemisfério Norte). E segundo a diretora executiva da Pantone, Leatrice Eiseman, é isso mesmo. A cor de 2017 evoca as palavras com ‘re’: regenerar, refrescar, revitalizar e renovar, como a primavera inicia um novo ciclo para as plantas.

Já pra mim, a esperança é que 2017 seja mais tranquilo, menos estressante, com uma (ou duas) ferias e ambientes mais RElaxantes. Bem-vindo, GREENERY!

IN DA HOUSE: O ESCRITORIO DE REBECCA TAYLOR EM NY

O escritorio de Rebecca Taylor em NY é pras mais românticas e pras mais moderninhas também, provando que essa mistura rende muita coisa boa.

Ambientes mais femininos tem base neutra, tem cor-de-rosa, tem floral e mix de estampas (o composès de antigamente). Mas tudo depende da intenção e criatividade do arquiteto, que nesse caso, aproveitou os tons neutro pra inserir móveis de personalidade; usou o rosa sem deixar o ambiente infantil; instalou um papel de parede floral com fundo preto, super atual; misturou estampas nas almofadas florais, com o sofá em toile du jouy. O resultado você confere aqui:

vivitblog-post152-indahouse-escirtorio-rebecca-taylor-nova-york

O ambiente foi projetado para refletir a marca da estilista e sua personalidade. A mesa branca com as cadeiras em fibra de vidro cor-de-rosa de Charles e Ray Eames formam o par perfeito, tendo de fundo o mural onde Rebecca coloca suas inspirações, misturadas aos desenhos de seu marido, o artista Wayne Pate.

O piso é um show à parte, feito com stencil, criando essa geometria em branco, cinza e rosa claro. As poltronas laterais são vintage e foram cobertas com uma manta em pele de carneiro. O modelo do sofá é George Smith, mais arredondado e com rodízios nos pés, revestido em estampa toile du jouy preto e branco, contrastando e compondo com o papel de parede floral, que é forte e suave ao mesmo tempo, mas com certeza impactante.

Livros nas prateleiras, pilhas de livros no chão, quanto mais livros, melhor. Além de fontes de pesquisa e inspiração, são ótimos na decoração. O escritório de Rebecca Taylor é o exemplo perfeito do novo ambiente feminino: feito pra mulher moderna, sem perder o romantismo.

E você, o que achou desse projeto? Sua cara ou não?! Confesso que sou mais ‘moderninha’ que isso, mas me rendi a essa mistura tão certeira. Até o próximo #INDAHOUSE. Beijo, outro, tchau!