“Quando você quiser medir o valor moral de uma pessoa, procure saber se ela cultiva a virtude da GRATIDÃO.

É tão repugnante a ingratidão, que o próprio Jesus Cristo pareceu ter tido dificuldade em perdoá-la, naquele episódio da cura dos dez leprosos, de que nos fala o Evangelho…

Ele curou dez. Só um voltou para dizer ‘obrigado, Senhor’. Entre espantado e indignado, ele perguntou: ‘não foram dez os que eu curei? Por que somente você voltou para agradecer?’

Não seja você um ingrato.”

texto: J.S. Nobre