Como eu estou toda envolvida com o tema ‘fotografia’, agora que temos a parceira do top fotógrafo Luigi Bianco, resolvi falar de um cara que fotografava um mundo glamoroso, estilo Instagram, muito, mas muito antes desse ‘mundo virtual’ (fake ou não) existir. Tô falando de Slim Aarons, o icônico image maker dos anos 50.

Slim Aarons começou sua carreira como fotojornalista da Segunda Guerra Mundial, mas foi entre as décadas de 50 e 80 que se tornou o fotógrafo preferido da elite internacional, clicando o high society se divertindo em suas mansões, praias, piscinas, mostrando o lifestyle invejado das celebridades pelo mundo.

Aarons comentou uma vez, que fotografava “pessoas atraentes fazendo coisas atraentes em lugares atraentes”, definindo perfeitamente seu trabalho, do qual sentia orgulho em nunca ter fotografado modelos, nem ter contado com a produção de stylists ou maquiadores para sua fotos. Um ótimo exemplo é a imagem ‘Poolside Gossip’, feita na Kaufmann House, projetada por Richard Neutra, onde a proprietária Nelda Linsk é uma das modelos da foto.

No ano passado, quando se comemorou o centenário de Aarons, sua ex-assistente Laura Hawks lançou o livro ‘Slim Aarons: Women’, que reúne imagens icônicas de mulheres/musas do fotógrafo. E este ano, o cineasta Fritz Mitchell lançou o documentário ‘Slim Aarons: The High Life’, que mostra os bastidores das fotos, depoimentos e detalhes de sua própria vida.

Falecido em 2006, Aarons prova que foi o fotógrafo mais cool de todos os tempos, com um trabalho cada vez mais reconhecido por ter capturado como ninguém a essência glamorosa do jet set internacional de uma época. Sua fotografia fazia com que pessoas bonitas, em lugares bonitos, parecessem estar tendo ‘the time of their lives’, num simples, porém perfeito, clique.

Gostou das imagens maravilhosas de Slim Aarons e quer ter uma também?! Alguns sites vendem as fotografias do artista, como Jonathan Adler, Photos.com e Yellow Korner. É só acessar e se deleitar!