IN DA HOUSE: O NOVO SPA CHANEL NO RITZ PARIS

Depois de quatros anos passando por uma reforma, o Ritz Paris reabre suas porta com um projeto de interiores très chic. Mas o que chama atenção mesmo é o Spa, com sua piscina neoclássica e seda por toda parte, criado para ser um novo espaço de super-luxo na cidade. Vem ver o novo Spa Chanel no Ritz Paris nesse IN DA HOUSE chiquérrimo de hoje!

vivitblog-post141-in-da-house-uma-volta-pelo-novo-spa-chanel-no-ritz-paris

A inspiração foi o próprio apartamento de Coco Chanel (que você viu neste post) da Rue Cambon, que era mais um ‘apoio’ da designer, que foi residente do Ritz Paris por 40 anos. O Spa inclui cinco salas de tratamento onde o cliente pode experimentar cinco tipos de massagens com óleos nomeado como seus perfumes mais icônicos: 5, 19 e 22. A intenção é oferecer um experiência multisensorial, relaxante para o corpo e mente.

E você, o que achou? Eu ainda tô em choque com tanta delicadeza e sofisticação. Com certeza, Gabrielle aprovaria.

Spa Chanel no Ritz Paris, 15 Place Vendôme, 75001 Paris

IN DA HOUSE: A CASA DE ISABELLA FIORENTINO

vivitblog-post138-in-da-house-a-casa-de-isabella-fiorentino-capa

Quando se une arquitetura, moda e design, não tem como dar errado. A CASA DE ISABELLA FIORENTINO tá aqui pra comprovar essa mistura certeira. Um projeto contemporâneo com base na arquitetura modernista brasileira, que é a cara do arquiteto Marcio Kogan com pitadas de cores e muito verde, mostrando a personalidade da apresentadora e ex-modelo também. Duvido você não ficar de boca aberta com o IN DA HOUSE de hoje.

vivitblog-post138-in-da-house-a-casa-de-isabella-fiorentino

‘Tio Marcio’ sempre arrasando! <3 Esse é o tipo de projeto que faz meus olhos brilharem e meu coração de arquiteta acelerar. Mais meu estilo, impossível! Nessa casa, fica nítido que, quando o projeto é de qualidade, os ‘adornos’ são desnecessários e dão lugar aos detalhes, que nesse caso, não foram poucos. Uma arquitetura zero caricata e, o mais importante, atemporal.

Vou ali suspirar mais um pouco e já volto.

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE CARRIE BRADSHAW

vivitblog-post129-in-da-house-o-apartamento-decarrie-bradshaw-capa

E as comemorações dos 18 anos da estreia de Sex and the City se encerram no post de hoje com uma visita ao apartamento de Carrie Bradshaw: a mulher, o mito, a musa-mor!

O apartamento de Carrie é como sua vida: uma bagunça organizada (se é que isso existe!). E como uma boa arquiteta, começo analisando a planta.

vivitblog-post129-in-da-house-o-apartamento-de-carrie-bradshaw-planta

Achei linda essa ilustração do designer de interiores Iñaki Aliste Lizarralde, que tem um tumblr de plantas de apartamentos e casas famosas em series, filmes e programas de TV. Um verdadeiro artista, pra fazer um desenho tão rico em detalhes e proporções perfeitas, baseados nos cenários que vemos na tela mesmo.

Pela planta a gente vê que o interessante do apartamento de Carrie, é que você dá uma volta completa nele, passando por todos os cômodos uma vez só. Por isso a importância de se ter duas portas no banheiro?!rs Na verdade, as duas portas possibilitam usar o banheiro de duas formas: como suíte pro seu quarto ou como lavabo para convidados. É só fechar uma das portas e pronto!

vivitblog-post129-in-da-house-o-apartamento-de-carrie-bradshaw-01

Logo na entrada, um aparador com o telefone, alguns quadros apoiados (que eu adoro usar nas produções de interiores também) e um abajur. Aliás, abajures e luminárias são super importantes num projeto de interiores. Eles criam ‘cenas’ e deixam os ambientes muito mais aconchegantes. Logo a frente, uma estante para guardar livros e revistas catalogadas (talvez ela não seja tão bagunceira assim) e um banco, para apoiar casacos, bolsas e mesmo revistas.

Do outro lado, a cozinha é emoldurada por dois nichos, com mais prateleiras para livros, luminarias e até uma bancadinha de leitura. Pouquíssimo utilizado pra sua finalidade, que é preparar os alimentos, o espaço tem tamanho confortável e é todo nesse tom amarelinho, que dá um ar antigo aos armários. A iluminação que vem do armário superior e ilumina a bancada é o ponto alto do ambiente.

Na sala, a maioria dos móveis são em madeira com ar cinquentinha. Poltronas e chaise estofadas em tecido e banquinhos com assento em palha, além da escrivaninha, de onde Carrie escrevia sua coluna semanal para o fictício jornal The New York Star, de frente para uma janela com cortinas listradas.

vivitblog-post129-in-da-house-o-apartamento-de-carrie-bradshaw-02

O quarto fica totalmente integrado com a sala. Tapete listrado no pé da cama, penteadeira de um lado e cômoda do outro. A cabeceira foi feita com um grande aparador atrás da cama, que abriga mais livros e peças de decoração e serve como criado-mudo com abajur de um dos lados. Do outro, uma cadeira faz as vezes de criado, onde Carrie coloca o telefone retrô.

Até aqui, todo apartamento é pintado num tom bem claro de verde, até entrarmos no tão desejado walk-in-closet dos sonhos todo em cinza-azulado?! Se o espaço tivesse armários e pintura branca, com certeza não daria o mesmo destaque às roupas e foi por isso que Jeremy Conway, o criador de todos os cenários da serie, escolheu esse tom. E você, já pensou em ousar na cor dos seus armários? O resultado pode ser super interessante, hein.

Passando pela seleção de roupas mais lindas de todos os tempos, chegamos no banheiro. Bem ‘americano’, diga-se de passagem, com pastilha no piso, revestimento assentado em amarração nas paredes, lavatório de coluna antigo e banheira com cortina. Nada moderno, mas é charmoso e tem tudo a ver com o apartamento.

Quem ficou morrendo de saudades da serie, vendo essas fotos, levanta a mão! E agora que já mostramos os apartamentos de Charlotte, Samantha, Miranda e, finalmente, Carrie, qual o seu preferido?! Conta aqui pra mim!

Espero que tenham gostado dos posts, tanto quanto eu gostei de fazê-los! Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE MIRANDA HOBBES

vivitblog-post126-in-da-house-apartamento-de-miranda-hobbes-capa

E depois de vermos como viviam a princesinha da Park Avenue, Charlotte York e a descolada do Meatpacking District, Samantha Jones, chegou a hora de ir até o Upper West Side e conhecer o apartamento de Miranda Hobbes, a advogada sarcástica, descrente, porém divertidíssima. Minha preferida (depois da musa-mor, claro)!

Nas primeiras temporadas, quase não vemos o apartamento, que era bem mais simples. Mas logo que Miranda se torna socia do escritório em que trabalha, ela compra um belo local, num predio pre-war, no bairro chique e descolado de Manhattan, mostrando que, assim como seu estilo evoluiu ao longo da serie e ficou mais sofisticado, sua casa também refletiu essa evolução. Aliás, Miranda é a única das quatro amigas que contratou uma profissional para decorar seu apartamento (quem lembra desse episódio, no qual sua decoradora ‘rouba’ seu affair e até se casa com ele?! Poor Miranda!).

vivitblog-post126-in-da-house-apartamento-de-miranda-hobbes

Na sala, tons neutros, com algumas cores sóbrias nas almofadas e poltrona, com uma lareira linda desativada e o sofá de frente pra porta de entrada, que ‘recebe’ os convidados. A mesa de jantar em madeira ebanizada funciona mais como home office, do que para refeições (me identifiquei!rs). E esse cd player Bang&Olufsen, da quarta foto, que todos os pobres mortais no inicio dos anos 2000 desejaram ter?! A cozinha é toda charmosa com esse azulejos coloridos na parede e a bancada azul, sendo o único ambiente com uma cor mais predominante. No quarto, a cama com estrutura em ferro tubular (não confundir com essa) e colcha em tons de cinza. Sobre os criados de vidro temperado e madeira, abajures para aquecer o ambiente.

A decoração é leve. Nada de pinturas coloridas ou com papeis de parede. As estampas também ficam de fora e poucos e bons moveis preenchem os ambientes, todos bem iluminados com luz natural, além de varias luminárias para dar aconchego. São espaços sem exageros, mas muito bem resolvidos. Simples e diretos, como sua dona, que cumprem bem sua função.

De todos, e olha que ainda não chegamos ao final, esse é o apartamento que mais combina comigo, já que o da Charlotte é muito clássico: chique, porém antiquado e da Samantha é mínimal demais pra mim: prático, mas parece um quarto de hotel. Sem falar no da estrela principal, Carrie Bradshaw. Mas isso fica pra próxima semana, pra finalizar com chave de ouro nossas comemorações.

E você, qual apartamento mais gostou até agora?! Se conseguiu se decidir, conta aqui nos comentários!

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE SAMANTHA JONES

vivitblog-post123-in-da-house-o-apartamento-de-samantha-jones-capa

Dando continuidade ao mês de comemoração dos 18 anos da estreia de Sex and the City, hoje é dia de conhecer o apartamento de Samantha Jones, a mais, digamos, ‘liberal’ das quatro amigas (dizem as más línguas, que ela era ninfomaníaca, mas adoramos ela mesmo assim).

Samantha é do tipo “ame ou odeie”, sem meio termo mesmo. Uma relações públicas independente, bem-sucedida, presença garantida nas listas V.I.P. de Manhattan. Vaidosa e super orgulhosa do próprio corpo no auge dos seus 40 e poucos anos, sempre quebrando tabus e mostrando toda sua ousadia através de suas roupas e estilo. Claro que Samantha não poderia viver por muito tempo no nobre e tradicional bairro do Upper East Side, e por isso na terceira temporada, ela se muda para um loft caríssimo no Meatpacking District, região na época ainda degradada pela prostituição em processo de revitalização e hoje point das melhores grifes, restaurantes e hoteis, mostrando que ela era uma pessoa antenadíssima e livre de preconceitos.

vivitblog-post123-in-da-house-o-apartamento-de-samantha-jones

O móvel de destaque no apartamento de Samantha não poderia ser outro, senão a cama. Nada de sofás, mesas e cadeiras, mas sim um espelho estrategicamente posicionado, além de uma poltrona e alguns pufes, para acomodar os convidados. A cama fica centralizada e coberta com uma manta vermelho intenso, nada discreta, como sua dona. Aliás, Samantha é a personagem que mais se arrisca nas cores em sua casa, com uma cozinha toda em azul-claro e banheiro com revestimento verde.

Outro detalhe interessante, é que, por ser um loft, os ambientes ficam integrados e por isso a ‘divisão’ de hall de entrada/corredor de circulação e quarto, foi feita por uma cortina em voil, instalada atrás da cama, fazendo as vezes de cabeceira também e criando um ‘filtro’, dando um ar misterioso para quem chega no apartamento. A combinação de todos esses elementos traduz perfeitamente a personalidade de sua dona. E isso é o mais importante num projeto de interiores: refletir os usuários em cada detalhe.

Gostou desse apartamento mais fresh e com cores pontuais? Ou ainda prefere o da Charlotte, mais neutro e requintado, que você viu nesse post da semana passada?! Comenta aqui ou espere até o próximo apartamento!

Beijo, outro, tchau!

IN DA HOUSE: O APARTAMENTO DE CHARLOTTE YORK

Há 18 anos, apareciam pela primeira vez na nossa televisão Carrie, Charlotte, Miranda e Samantha. Era 06 de junho de 1998, a estreia de Sex and the City e para muitos, o inicio de uma nova era!rs O responsável pelos projetos dos ‘apartamentos’ mais desejados da época, foi o designer de interiores Jeremy Conway, que acabou criando mais do que cenários. Criou referencias de um ‘New York lifestyle’ ideal e que durante as seis temporadas mostrou a evolução da personalidade de cada personagem em seus apartamentos.

vivitblog-post120-in-da-house-sex-and-the-city-apartamento-charlotte-york-capa

E pra comemorar esse feito, o IN DA HOUSE vai mostrar tim-tim por tim-tim dos quatro apartamentos mais charmosos de NY, cada semana, uma personagem. Começando pela princesinha da Park Avenue, Charlotte York.

Charlotte trabalhava com curadoria de arte para uma galeria e por isso sempre esperei que seu apartamento fosse moderno, cheio de obras descoladas de novos artistas, mas ao contrario disso, seu apartamento refletia mais seu estilo pessoal: preppy e impecável, bem condizente com seu endereço: o Upper East Side nova-iorquino.

vivitblog-post120-in-da-house-sex-an-the-city-apartamento-charlotte-york

O apartamento é todo em tons claros, bem feminino, com mobiliário clássico, cheio de detalhes delicados. O hall de entrada e o corredor que leva a suíte principal, são os únicos ambientes mais escuros, devido aos painéis de madeira que revestem as paredes, criando um contraste com o restante dos cômodos. A sala de jantar é bem iluminada, com cortinas em tecido nobre e papel de parede suave. As flores naturais mostram o cuidado de uma legítima ‘real housewife of New York’.

Longe de ser meu favorito, acho lindo e tenho que admitir que é a tradução perfeita de um apartamento pre-war numa das regiões mais nobres ($$$$) de Manhattan e apesar de não fazer meu estilo, arquitetonicamente falando, ele transmite uma paz, requinte e tranquilidade, que dá até vontade de ser rica e morar do lado direito do Central Park, nénão?!rs

E você, gosta do estilo-Charlotte-de-ser-e-viver?! Conseguiria manter essa organização e cuidado aos mínimos detalhes?! Conta aqui nos comentários o que achou desse apartamento.

Beijo, outro, tchau!